domingo, 9 de fevereiro de 2014

Metamorfose, Uma luz na Escuridão?




     Esta semana que passou, eu estava verificando a velocidade da minha banda larga quando deparei-me com uma propaganda do Google no programa que estava usando para tal finalidade.
     É uma propaganda da Vivo / Sansung – “Metamorfose”.
    Cliquei no anúncio para carregá-lo, o que partindo de mim é um verdadeiro milagre, posto que a qualidade das propagandas anda mais baixa que “axilas de cobra” e tal realidade me obriga, por uma questão de lógica, nem mesmo durante um en passant nelas clicar por simples e mero desprezo total.
     Palavra, três ou cinco segundos depois de iniciar a trama eu já ia desligando tudo, “chutando o pau da barraca” quando algo, ainda indescritível me chamou a atenção.
     Ainda com o “dedo no gatilho” fiz uma pausa para ver o que era aquilo.
     Aos quinze segundos aproximadamente encontrara a resposta: era um troglodita e uma caverna iluminada.
     Era 2001: A Space Odissey de maneira inversa.
     Dentro da caverna estava a vida alienígena e do lado de fora o primata.
     Agora eu iria té o fim.
    O enredo continua até o abrir da porta da máquina alienígena com uma lógica linear impecável no espaço mas, falha no tempo, o que não diminui em nada a beleza da obra em si.
     Agora pasmem, sem nenhum sinal de um comercial à vista tanto que, em um minuto e treze segundos depois, eu nem mais me lembrava que, o que eu estava vendo era uma propaganda.
     Da abertura da porta para frente é puro deleite.
     Tanto para quem vê na telinha do seu computador como dos trogloditas que vivenciam a fantástica experiência e é claro, a “facilidade” em usufruí-la.
     Raul Seixas tocando ao fundo em perfeita harmonia com a ocorrência visual e a Sansung aparecendo em todo quanto é lugar com uma discrição que encheria de honra qualquer família japonesa por mais ortodoxa ou chiita que venha a ser.
     Impecável.
    Trogloditas usando GPS com mapinhas do Google é deveras impagável.
     É muito inteligente a aparição associativa das Antas, aparição esta que se liga perfeitamente com a sequência da primeira parte de 2001.
     Trogloditas escondidos debaixo uma pedra na rocha sob chuva torrencial olhando a previsão do tempo em um eletrônico (Sansung é claro) é muito bem feita e o similar existe na primeira parte deste clássico do cinema de 1968, com tigre de dente de sabre e tudo o mais de direito.
     A compreensão do tempo, no troglodita com relógio de pulso.
     A invenção da roda.
     A construção da guitarra.
     A jornada em direção à metamorfose.
     Por fim, a viagem no tempo similar a série da BBC, Dr. Who.
     E a aparição no palco em 1976, a qual lembra em muito Contatos Imediatos do 3º Grau.
     Meus parabéns à Vivo / Sansung, eles fizeram um trabalho de muita qualidade, coisa rara nos dias de hoje, principalmente no que tange às propagandas.
     Link para a Propaganda:- http://www.vivo.com.br/metamorfose/
São Paulo, 09 de Fevereiro de 2014
Mkmouse


Postar um comentário