terça-feira, 30 de abril de 2013

Informática esta coisa que não faz sentido.


Pois é, eu ia escrever sobre o princípio de tudo, mas optei (deu 12 páginas) por colocá-lo no edital da minha revista (site) do mês de maio de 2013 com o título: O Rato e a Gênesis 1 (E Assim foi Escrito)

Na primeira parte eu apenas repito os conceitos já conhecidos sobre o tema, só na segunda parte disponibilizarei (em junho de 2013 na mesma revista e na mesma página) o que penso sobre o tema.

Ou seria na mesma “Bat-Hora” e no mesmo “Bat-Canal”?

Porque não né?

Afinal morcegos são Ratos que não deram certo andando e por isso Deus os jogou para cima só para ver se sabiam voar.

E não é que eles voaram mesmo?
Mas isso é uma outra história, para um outro momento.

***

Ser um autodidata neste país (mundo) é dureza.

Eu normalmente me saio bem nestas labutas, mas neste mês de abril, nada andava dando certo.

As minhas máquinas resolveram funcionar sozinhas; fazerem o que lhes desse na "teia" ou melhor, nos chips e estes por sua vez, só Deus sabia por onde estavam andando ou o que estavam a fazer; pior ainda, pensando.

Eu fiquei com a nítida impressão que estavam me boicotando, por ter substituído o meu antigo servidor, cuja placa mãe por fim deu sinais de que estava no fim da vida.

O novo servidor (destes moderninhos) simplesmente, do nada, resolveu tirar dos 2 monitores a interface gráfica do SO e isto depois de 3 semanas de funcionamento, para completar o caos, a abençoada não estava coerente nem no modo texto.
Nem passou pela minha cabeça a ideia de que fosse tal evento uma ação virulenta, pois achar vírus em Linux é quase tão difícil como achar fontes de água corrente na Lua, (mas não impossível) havia me posicionado na ideia que alguma das atualizações tinha algo incompatível com a minha placa de vídeo operando com dois monitores; desliguei a placa Nvidia 8400 e ativei a placa de vídeo on board, onde liguei um monitor e só para variar nada aconteceu de novo, continuava sem tela gráfica.

E os terminais...

Eles estavam uma gracinha, ora acessavam a internet e o servidor mesmo com ele operando em modo texto e ora nem sabiam que o servidor e a internet existiam.

Finalmente, completando o desastre, o hd externo com SO e boot funcionou somente uma vez e simplesmente se negou a funcionar em um segundo boot.

Este romance de suspense e incertezas começou na segunda feira próxima passada quando o sistema de banda larga foi interrompido por alguns minutos apenas e eu só notei isso, porque naquele momento estava usando a internet e os sites deixaram de responder.

Eu aproveitei a pausa para dar um boot no sistema que havia a pouco sido atualizado automaticamente, o que sempre faço nestes casos, quando o SO voltou não tinha mais a interface gráfica do KDE, mas o sistema no modo texto funcionava.

Não tive dúvidas fiz o que achei necessário em linha de texto mesmo para recuperar o kdm e nada; mudei a tática (ainda em linha de texto) e ao final do dia, "nada de novo no front".

Neste ínterim, com o servidor ativado em modo texto, fui para um terminal e não deu outra, de primeira achou a internet e o servidor; fiz uma vistoria geral nos dois hds do servidor a procura de algo errado e nada encontrei faltando ou de estranho em nenhum dos dois; dei novamente um boot no servidor e nada de telas gráficas, voltei ao terminal e nada de internet e servidor, o idiota do terminal se julgava sozinho no mundo.

Descartei todas as hipóteses possíveis e nisso já estava eu na noite de terça feira; coloquei o hd de sistema externo e pasmem, descartei a minha última hipótese, a minha placa de vídeo estava funcionando perfeitamente bem com os dois monitores do servidor.

Esta infernal ladainha estendeu-se até a sexta feira com a seguinte rotina:

Eu instalava o sistema operacional e tudo dava certo, atualizava o mesmo e tudo certo novamente, instalava os programas que uso e nada de errado dava mas, ao final do dia o infeliz sumia com a interface gráfica.

Ao entardecer da sexta feira eu havia instalado 5 vezes o Kubuntu 12,04, duas o Kubuntu 12,10, instalado e apagado 1 vez o Debian e ainda não havia posto o meu servidor para funcionar de modo estável.

Voltei a minha atenção para as instalações de programas que fazia ao final de tudo, estes eram programas que eu já conhecia e que sempre funcionavam comigo sem problemas.

Exclui o que julguei ser o mais provável candidato a dar problemas (já em modo texto pois a vaca já tinha ido pro brejo mais uma vez) dei um novo boot e nada aconteceu.

Reinstalei o drive da placa de vídeo e nada; reinstalei o kdm e mais uma vez, nada.

Fui dormir nesta sexta feira com uma ideia; já que o problema não era na placa de vídeo, por um motivo que eu desconhecia, alguma alteração interferia no próprio SO de modo a só desativar o modo gráfico do sistema, o "lance" agora era reinstalar o sistema mas sem perder tudo o que já havia feito.

Sábado, 27 de abril de 2013, eu religuei o sistema ainda em modo texto e digitei o seguinte comando:

[nome-do-usuario]@[nome-da-maquina]$ sudo apt-get install kubuntu-desktop + enter

[nome-do-usuario]@[nome-da-maquina]$ sudo reboot + enter

E não deu outra.

Olha o modo gráfico ai gente; e desta vez tudo estava exatamente como havia deixado na sexta feira mas sem o programa que havia excluído em modo texto.

E após muitos liga e desliga não mais sumiram as telas gráficas.

Instalei novamente o programa que havia excluído anteriormente e como deveria ser ele funcionou corretamente, dei um novo boot no servidor e...

Cadê a tela gráfica?

Não tive dúvidas, repeti os comandos dados anteriormente e tudo normal de novo, inclusive com o programa (problemático???) funcionando perfeitamente bem.

Depois de muitos liga e desliga de novo tudo continuava funcionando corretamente.

***
Até agora eu não sei o que aconteceu, mas certamente isso foi uma conjunção de fatores e não um único motivo que gerou estes 5 dias de incertezas, mesmo porque durante o processo uma regra da informática (não escrita) foi por mim infringida, ainda na terça feira; eu coloquei uma rotina mais nova para funcionar em um SO mais antigo, ou seja o antigo não reconhece o mais novo, mas o mais novo tem possibilidades de reconhecer o mais antigo, foi uma distração minha que se mostrou catastrófica pois quando fui corrigir o erro criei um sistema que não tinha usuário, senha e nem maquina: [localhost]@[localhost-admin...] #

Enfim, isto é a informática; não mexe, não fede, não funciona, ninguém entende e não faz sentido algum.

São Paulo, SP, 30 de abril de 2013

Mkmouse

Postar um comentário