segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Quarto Aniversário



Este blog faz hoje, dia 06 de Agosto de 2012, o seu quarto aniversário.

Venho neste período passando o meu pensamento sobre diversos assuntos.

Mostrei também, de passagem, a minha indignação com muitos fatos e situações que nada tem de inocentes e tiveram como agravante a subestimação da inteligência alheia.

Continuei nestes anos escrevendo o óbvio, o arroz com feijão, não inventei nada, não criei nada apenas vi “a nova roupa do imperador” e os novos “lobos em pele de ovelha”.

Descrevi o que vi para quem quisesse ler e com isso, rir ou chorar; não deixei de expressar-me também sobre estas maravilhas, sobre este “maravilhoso Mundo Novo” das novas políticas, corretas e populistas, todas de baixíssimo custo particular e altíssimo custo público para os habitantes deste planeta.

Nestes quatro últimos anos eu não mudei em nada o mundo, mas tomo ciência que este Rato não está só, existem mais ratos neste mundo do que logra a imaginação humana conceber.

É, nós continuamos a ser muitos, às vezes até pode não parecer por alguns momentos, quando estamos isolados e incomunicáveis; nós, os Ratos, só vamos desaparecer (e isto não é uma certeza) quando todo o planeta Terra por fim morrer em uma morte natural ou não.

Então este blog homenageia todos os Ratos do Planeta, seus amigos planetários e seus simpatizantes onde quer que estejam com mais um bolinho virtual, que chega nas mãos de um amigo urso, que de “amigo urso” nada tem.

Como divertimento final, separei da ópera Carmem de Georges Biset a aria Habanera, ópera esta, que é um filme de Francesco Rossi, o qual o dirigiu em 1984 com os cenários reais da época em Sevillia, Ronda e Carmona – A ópera se baseia no Livreto de Meilhac et Halevy e na novela de Prosper Merimee, com Julia Migenes-Johnson como Carmem e Placido Domingo como Don José, acompanha a Orchestre National de France, choeurs et maîtrisse de Radio-France dirigés par Lorin Maazel, coro regido por Jacques Jouineau – A aria tem 4 minutos e 34 segundos – A ópera 2 horas e 29 minutos.

Divirtam-se amigos!




São Paulo, SP, 05 de Agosto de 2012

mkmouse





Postar um comentário